De acordo com o Dicionário de Língua Portuguesa, um “marialva” é um sedutor, conquistador de mulheres, um “dom-joão”. Mas a Aldeia Histórica com o mesmo nome, situada no concelho da Guarda, a poucos minutos da cidade de Mêda, tem na origem da sua toponímia uma estória muito mais romântica…

Por entre as ruelas daquela belíssima aldeia da Beira Alta, conta-se que, há muito tempo atrás, vivia ali uma donzela muito formosa. Um certo dia, um nobre que por ali passava enamorou-se dela. Desejando pedi-la em casamento, decidiu encomendar a um sapateiro uns sapatos para oferecer à donzela. Como se tratava de uma surpresa, e o sapateiro não tinha maneira de saber o tamanho dos seus pés, este pediu ao nobre para espalhar farinha aos pés da cama da donzela, para que esta deixasse a marca da farinha espalhada no chão quando se levantasse.

@Paula Rego – Dame with the goat’s foot and other stories

Qual não é o espanto do sapateiro quando descobre, pela forma deixada no chão, que a donzela tinha “pés de cabra” – mas profissional como era, cumpre a encomenda sem comentários, guardando segredo até do próprio cliente. Eis senão quando o nobre entrega o presente à donzela, que se apercebe que todos acabaram de descobrir o seu segredo… Aterrorizada, atira-se da torre de menagem do castelo. A donzela chamava-se Maria Alva.

Na verdade, a origem do nome desta aldeia remonta à ocupação dos Árabes, que ao chegar àquele imponente castro onde já tinham passado tantos povos como os Túrdulos, no século VI a.C., romanos e godos, decidiram chamar-se Malva. Torna-se Marialva quando D. Fernando Magno de Leão, em 1063, reconquista o castro e volta a batizá-lo. Mas quem conhece os românticos recantos de Marialva, desde a Porta do Anjo da Guarda ao Castelo, acredita que fantásticas estórias de donzelas de “pés de cabra” e cavaleiros apaixonados se possam ter passado ali…

Situada no alto de um quase intocado e ermo monte rochoso, Marialva é uma aldeia de encantar. O Castelo, onde a torre de menagem da lenda de Maria Alva ainda persiste, parece envolto numa aura de sonho e História, levando-nos numa viagem no tempo às raízes mais profundas do nosso país. As ruas, ladeadas por edifícios mais teimosos que o tempo, mostram-nos que Portugal é feito de uma magia inquebrável, haja o que houver…

Para melhor contemplar a beleza de Marialva, vale a pena subir até ao miradouro da Capela de Santa Bárbara, um templo com planta quadrada e portal com arco de volta perfeita. Daqui observamos em todo o seu esplendor a Devesa (a parte baixa da povoação) e a panorâmica envolvente a Sul – incríveis montes e vales que distinguem as paisagens da Beira Alta.

Em Marialva sonhamos, apaixonamo-nos e descobrimos o valor de lugares onde, a salvo do bulício das cidades e das tecnologias, conseguimos finalmente respirar…