As Aldeias Históricas de Portugal são o primeiro destino em rede, a nível mundial – e o primeiro destino nacional – a receber o certificado BIOSPHERE DESTINATION. A cerimónia de entrega do galardão foi realizada no âmbito da cimeira “International Summit: Cultural Sustainable Destinations without Borders”, que teve como palco a Sé Catedral da Aldeia Histórica de Idanha-a-Velha.


A estratégia da Associação Aldeias de Portugal de defesa da preservação do território, da natureza e das tradições e costumes das gentes locais, foi premiada pela GSTC – Global Sustainable Tourism Council. A entidade que, à escala global, estabelece os pressupostos de um turismo sustentável, de acordo com as orientações da UNESCO e da Carta Mundial de Turismo Sustentável.

As Aldeias Históricas de Portugal são o primeiro destino em rede – a nível mundial! – e o primeiro destino nacional, a receber a certificação BIOSPHERE DESTINATION!
Na cerimónia de entrega do certificado, João Paulo Catarino, secretário de Estado da Valorização do Interior, sublinhou: “Este prémio é bem merecido, pelo esforço que tem sido feito pela Associação. Redes como as das Aldeias Históricas de Portugal são, para o Governo português, determinantes, nestes territórios de interior, pois mostram o que de melhor se faz no nosso país. Nós não queremos um turismo a qualquer preço. O turismo, no interior, tem de resultar em rendimento para os residentes. Não faz sentido que os residentes nestes territórios sejam apenas figurantes do turismo no litoral. Têm de ser parte ativa, têm de tirar, obviamente, rendimento e ser incluídos nesta cadeia de valor que é o turismo nacional”.
O Presidente do Instituto de Turismo Responsável, Tomás de Azcárate, presente na cerimónia, sublinhou que “a distinção Biosphere Destination é como um contrato, entre as Aldeias Históricas de Portugal e o dever da sustentabilidade. É algo muito importante, não só como forma de regular o turismo, mas também para sensibilizar os agentes e os cidadãos, em geral, da importância das questões ambientais”.
Já António Robalo, Presidente da Direção de Aldeias Históricas de Portugal, afirmou que “a sustentabilidade é o caminho para preservar o património e as tradições das aldeias, que somos todos nós”. Na realidade, nas Aldeias Históricas de Portugal, para além da preservação do riquíssimo património histórico do território, tem-se privilegiado os recursos endógenos, mas também as artes e ofícios tradicionais, tão característicos da região e únicos no mundo.
A entrega do certificado BIOSPHERE DESTINATION às Aldeias Históricas de Portugal decorreu no âmbito da cimeira “International Summit: Cultural Sustainable Destinations without Borders”. Uma cimeira inédita que debateu o conceito de “Destino Turístico Alternativo” e que procurou sensibilizar para a necessidade de haver uma política comum direcionada para os destinos turísticos alternativos, cujos pressupostos vão ser elencados numa declaração de entendimento que vai ter como destinatários as entidades que tutelam o turismo, o património e o desenvolvimento sustentável, em todo o mundo.